terça-feira, agosto 03, 2010

Falanstério 117 - Você não pode andar aqui!

No último domingo aconteceu uma cena inusitada comigo.

Estava voltando para casa pedalando na Avenida Vicente Rao, chegando um pouco antes do cruzamento com a Avenida Santo Amaro, um motorista de carro começa a buzinar sem parar. Eu olho para trás e vejo que é comigo. Freio minha bike, paro do lado dele. Ele abre a janela e começa o diálogo:

Motorista: - Você não pode andar aqui!
Eu: - Por que não? Onde tenho que andar?
Motorista: - A rua é para os carros.
Eu: - Lugar de bicicleta é na rua!
Eu: - Você conhece o Código de Trânsito Brasileiro?
Motorista: - Conheço.
Eu: - Então vai ler o Artigo 58*.
Motorista: - Você vai ser atropelado!
Eu: - Fica tranquilo que eu não vou morrer. Bom trânsito para você!

E saí pedalando. Sinceramente não entendi o motivo dele ficar tão estressado. Era final de domingo, a rua estava livre e eu estava pedalando na direita sem atrapalhar ninguém.

Fiquei bem surpreso com o acontecido, mas refletindo depois vi que isso vem acontecendo cada vez menos. A maioria das pessoas estão me respeitando e me apoiando. Várias vezes recebo buzinas de incentivo e sinais de aprovação.

Talvez aquele motorista estava num dia ruim e resolveu descontar em mim. Continuemos pedalando!

*Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

5 comentários:

mafra disse...

Jà passei por isso também. Pelo seu relato, aí em SP a situação está melhorando. Aqui em Brasília está cada dia pior. Obras e mais obras visando o alargamento de pistas e nada de caçadas, ciclovias, faixas de pedestres. Tomara que vocês possam dar um bom exemplo de cidade para pedalar com segurança.
Abraço.

Renata Falzoni disse...

A frase a ser respondida: O carro é seu a rua é de todos.

Rafael disse...

Cara, outro dia isso aconteceu comigo a pé! Eu atravessava a rua quando o farol abriu, numa via com uma pista pra cada sentido. O cara que tava no segundo carro, começou a buzinar, entrou na contra mão, e quase me atropelou. Como abri os braços gesticulando como quem diz "quer me matar?", o cara deu a volta no quarteirão para discutir e dizer que "A rua é dos carros" Isso num tb domingo, e de manhã!

Anônimo disse...

..A massificação do uso do automóvel está fazendo com que alguns motoristas imaginam que tudo e qualquer um que esteja na via é um intruso, todos, menos ele. Compartilhar a via com uma bicicleta então ! é um insulto ao poder e maus costumes destes mautoristas.
"se eles soubessem como é bom andar de bicicleta..."

Anônimo disse...

Num País (des)governado por analfabeto, petralhas e safados como o nosso é difícil ver gestos de equilíbrio, bom senso e ética no dia-dia. Os monstrorista agem como os Lullas da vida: prepotência e arrogância aliado com ignorância.

Para renovar a CNH deveria colocar os monstrorista para pedalar numa avenida ou fazer eles atravessarem cruzamentos numa cadeira de roda para eles sentirem na pele o que sentimos ao andar de bike ou como as pessoas de mobilidade reduzidas sentem!

Esses monstroristas sentem prazer em passar pelos ciclistas lambendo, será que esses imbecis não sabem o que é respeito ao próximo?