terça-feira, agosto 01, 2006

Falanstério 07 – Datas Comemorativas

Sabemos que existem algumas datas no decorrer do ano que comemoram ocasiões especiais, como os pais, mães, páscoa, namorados e Natal. Mas nos dias que vivemos hoje são datas apenas voltadas para o consumismo e a troca de presentes. Presentes estes apenas materiais. Hoje vale mais um carro ou um ipod do que um abraço ou beijo verdadeiro.

E o marketing rola solto nas proximidades destas datas. O ano passa muito mais rápido com os comerciais e propagandas anunciando as promoções para as datas de troca de presentes. Mal o ano começa e já anunciam o Carnaval. Uma festa que antigamente era popular e hoje está banalizada e é apenas um evento carnal no sentido mais literal da palavra.

Páscoa seria uma data religiosa que comemora a reencarnação de Jesus, mas o que é dito pelas empresas de marketing irresponsável? Comprem ovos de chocolate ou coelhos doces. E quando a data passa tem a megaliquidação de estoque com os chocolates que sobraram e estão quebrados.

No segundo domingo de maio se comemora o dia das mães. As mães não merecem um dia, mas todos os dias do ano, mas o marketing teve que escolher uma data específica para faturar um pouco mais no ano. Prove o amor que tem pela sua mãe dando um celular. É isso que eles anunciam.

O dia dos namorados é a data mais consumista que existe, juntamente com o dia das crianças. Como pode existir nos dias de hoje amor verdadeiro? Até existe, mas é raro encontrar muito raro. Então para fantasiar esse amor banal nada como uma data pré-estabelecida para se trocar presentes e mostrar o que um sente pelo outro.

O dia dos pais leva o mesmo critério para o dia das mães. Apenas uma data para aumentar o orçamento das empresas e diminuir o da população. Chegando no último trimestre do ano é quando as empresas entram em êxtase total, parecem que vão atingir o Nirvana. Natal, a data que deveria se comemorar o nascimento do menino Jesus é uma ótima ocasião de trocar presentes. Além disso, ainda tem o amigo secreto e tudo isso garantido pelo 13º salário. No começo de novembro ruas e shoppings já estarão enfeitados com luzes e diversos noéis. Na mídia, aquelas musiquetas melosas serão entoadas e entrarão no cérebro do consumidor, quase que mandando ele comprar algo.

Bom essa é minha opinião sobre o verdadeiro significado dessas datas consumistas e aí vai uma análise da origem delas:

Páscoa: Celebração da ressurreição de Cristo. A data para se comemorar fica entre 22 de Março e 25 de Abril. Hoje em dia, para a maioria representada apenas por ovos de chocolate.


Dia das Mães: Foi fundado no início do século XX, quando a americana Annier Jerwis perdeu sua mãe e entrou em depressão. Suas amigas para tentar alegrá-la fizeram uma festa para homenagear a sua mãe. Annie então quis que a festa fosse para todas as mães vivas ou mortas. A festa se espalhou pelo país e o presidente Woodrow Wilson oficializou a data no dia 9 de maio. No Brasil, Getúlio Vargas assinou o decreto em 1932 marcando a data no segundo domingo de maio.

Dia dos Namorados: Data criada apenas por fins lucrativos. No Brasil se comemora no dia 12 de junho, véspera do Dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Foi criada pelo comércio paulista e depois por todo comércio brasileiro, para reproduzir o mesmo efeito do Dia de São Valentim que no mundo é comemorado no dia 14 de fevereiro para incentivar a troca de presentes.

Dia dos Pais: A origem deste dia tem-se na antiga Babilônia. Há mais de 4 mil anos atrás, o jovem chamado Elmesu moldou e esculpiu um cartão de argila desejando sorte, saúde e longa vida para seu pai. Em 1972, o presidente americano, Richardo Nixon, oficializou a data no terceiro domingo de junho. No Brasil, a idéia foi criada em meados dos anos 50 pelo publicitário (tinha que ser), Silvio Bhering, que se comemora no segundo domingo de agosto.

Dia das Crianças: Data inventada pelo deputado federal Galdino de Valle Filho em 1920. O presidente Arthur Bernardes assinou o decreto sendo o dia oficialmente 12 de outubro. Mas foi apenas em 1960 que a data ficou conhecida quando a empresa de brinquedos Estrela, juntamente com a Johnson & Johnson, criaram a “Semana do Bebê Robusto”, para aumentar as vendas. A partir daí, a data começou a ser comemorada com vários presentes.

Natal: Comemoração do nascimento de Jesus Cristo. Foi instituída oficialmente pelo bispo romano Libério, no ano 354 D.C. Data com forte apelo comercial com diversos símbolos: Árvore de Natal, Papai Noel, Amigo Secreto e a Ceia. Todos símbolos que exaltam o comércio e a matéria e não o sentimento.

Um comentário:

Marilce disse...

Muito bom esse seu comentário. Concordo plenamente com você. É uma pena que nos dias de hoje os valores se inverteram, o verdadeiro sentimento e o amor se diluem pelos valores materiais. Também interessante a origem das datas, é uma informação que eu não tinha conhecimento.
Parabéns Felipe!